Dicas Para Cardápios Infantis

mordida macaAmantes de fast-foods, hambúrgueres, frituras e doces a criançada não mede esforços quando o assunto é comer guloseimas. Para os pais, lutar contra esses alimentos pode ser uma grande batalha. Mas entrar em pânico é a pior solução, o melhor jeito é educar e incentivar, desde cedo, os pequenos a ingerir alimentos saudáveis.

Os pais são exemplos para os filhos, inclusive no momento de se alimentarem. Portanto, muito mais do que orientar, devem ser formadores de bons hábitos, fazendo com que alimentos e preparações saudáveis façam parte do dia a dia da família.

A seguir, damos algumas dicas importantes para você orientar o pequeno a ter um cardápio mais variado e saudável, com nutrientes essenciais nessa fase de desenvolvimento e crescimento.

Quais alimentos as crianças devem preferir na hora de fazer as refeições?

– Salgados assados;

– Suco de fruta (preferencialmente naturais ou integrais); – Iogurte; – Leite com achocolatado; – Fruta ou salada de frutas; – Alimentos Integrais.

Evitar: – Salgados fritos ou de pacote; – Doces; – Bebidas gaseificadas, Refrigerantes, Sucos Industrializados; – Bolos recheados; – Biscoitos Recheados;

 Como evitar comidas gordurosas no ambiente escolar? Uma das opções é a criança levar o lanche de casa, sempre de acordo com as suas preferências (desde que saudáveis) para que a hora do lanche seja prazerosa.

Abaixo, estão alguns exemplos de como compor a lancheira das crianças: – Pão integral com requeijão, blanquet de peru e ricota, cenoura baby, suco natural, fruta; – Pão sírio com alface lisa, tomate em rodelas, queijo branco, suco natural ou integral, fruta; – Pão de leite com margarina, queijo pasteurizado embalado individualmente, alface americana, cenoura ralada, água de coco; – Bisnaguinha com cream cheese, suco de fruta (natural ou integral) ou vitamina da fruta.

O doce (balas, chicletes) pode ser consumido diariamente pelas crianças? Como diminuir a frequência de ingestão dessas guloseimas? O consumo de doces não deve ser proibido, pois além de prazeroso, faz parte do convívio social. A criança deve apenas entender que a ingestão excessiva pode trazer consequências à sua saúde e que, portanto, o consumo deve ser esporádico.

Algumas dicas para evitar o excesso no consumo de doces são: – Comprar guloseimas esporadicamente; – Não oferecer guloseimas como forma de premiação ou retirar como punição, pois assim ela se torna ainda mais importante e valorizada;

– Não acrescentar açúcar refinado em excesso nos alimentos ou preparações, para que a criança não seja condicionada a sempre procurar esse sabor.

Quais alimentos devem conter nas lancheiras das crianças? Primeiramente é importante a criança ter uma lancheira térmica, pois esta permitirá que o lanche fique fresquinho até a hora do lanche.

Elas devem ser compostas por alimentos que garantam energia, disposição e hidratação adequadas.

As frutas, além de ricas em vitaminas e minerais, são alimentos bem práticos que podem facilmente fazer parte da lancheira, alguns exemplos: maçã, banana, pera, uva sem caroço, ameixa, pêssego, caqui, frutas picadas (manga, mamão, melão, etc.), entre outras.

Uma dica: algumas frutas, como a maçã e a pera, já possuem a versão mini nos supermercados. Caso a criança aceite bem, também pode levar cenoura baby na lancheira.

Alguns produtos industrializados também podem ser levados: – água de coco; – iogurte com polpa de frutas (atenção com a refrigeração); – queijo pasteurizado e embalado individualmente; – barra de cereais; – biscoito salgado integral; – suco de fruta (Preferencialmente sucos integrais); – pão integral; – bisnaguinha; – cookies integrais

Os pais devem evitar a inclusão de embutidos (mortadela, salame, salsicha) e preferir opções menos calóricas (blanquet de peru, peito de peru, presunto magro, peito de frango defumado, etc). Além disso, devem tentar incluir legumes como cenoura ralada e verduras como alface, por exemplo, nos lanches.