Cantinho da Disciplina

Olá Pais,

Este mês conversaremos um pouco sobre um método que pode nos dar uma mãozinha na tarefa de educar as crianças. Ele é um método educativo e não punitivo, por isso é importante observar seu embasamento e seu passo a passo para que não se converta em outra coisa!

Darei uma descrição dos objetivos e como ele pode auxiliar de maneira proveitosa. Espero poder ajudar!

A implantação do Cantinho da disciplina tem como objetivo trabalhar as regras e as consequências do não cumprimento delas. Isso promove o entendimento na criança de que existem regras para reger os comportamentos das pessoas em nosso grupo social. Também a ajuda a lidar com a frustração.

O Cantinho traz a questão de que ao trabalhar com regrinhas, acaba fazendo com que consigamos mostrar à criança, de uma forma mais clara e objetiva, o que esperamos dela à nível de comportamento.

O método faz com que os adultos consigam manter um equilíbrio nas suas intervenções junto à criança, pois por ter um passo a passo que não varia, não há oscilação em função do humor e/ou paciência do pai, da mãe ou do cuidador ao cobrarem da criança determinadas atitudes – as coisas ficam mais estáveis. Com isso, há menos chance de que os pais ou cuidador se aborreçam, menos chance de que precisem gritar, menos chance de apelarem para uma palmada (que sabemos bem, não educa, apenas descarrega a raiva do adulto naquele momento).

O Cantinho acaba ajudando a família a trabalhar a questão da autoridade, da hierarquia; aprendizados que serão importantes para que leve pela vida à fora.

Muito importante é que possamos entender primeiramente, que o sucesso deste método educativo só existirá se houver persistência dos adultos na sua utilização; é necessário que haja constância, ou seja, que se utilizem dele sempre que existir oportunidade para aplicá-lo já que se o usamos em função de nossa paciência ou impaciência, perdemos o benefício que foi mencionado no 3º parágrafo.

A criança precisará entender que não é ela a pessoa mais perseverante nessa empreitada, por isso é preciso que os pais se preparem emocionalmente para dar início, pois pode ser muito trabalhoso inicialmente dependendo do grau de resistência da criança em cumprir regras e do nível de birra a que está acostumada a fazer. Os resultados virão da constância e boa aplicação de cada etapa do método; o importante é não desistir frente alguns obstáculos que possam surgir!

Cada um é de uma forma diferente então, com algumas crianças a aplicação será mais fácil e a resposta mais imediata, com outras pode tardar um pouco, mas dá frutos, com certeza.

Para iniciarmos sua implementação, é necessário criar algumas condições:

  1. Separar um lugar onde será o Cantinho da disciplina (que não deve ser no próprio quarto da criança). Pode ser uma cadeirinha, um banquinho, um tapetinho… O importante é que seja o mesmo lugar. Se possível, colocar numa posição que permita aos adultos observarem a criança sem que precisem estar “grudados” a ela;
  2. escolher figuras que representem as regras básicas que serão estabelecidas para que possa ter uma referência visual delas;
  3. conversar com a criança, dizendo que a partir de agora existirão regras na casa e que deverão ser cumpridas. Ir explicando uma a uma e colar na parede, na altura dos olhos dela. Esse colocar na parede deve respeitar a seguinte indicação:  Separar as regras em dois grupos onde em um estarão as atitudes positivas que desejamos que a criança tenha e no outro, as atitudes negativas, que desejamos que a criança não tenha. Devemos colocar também algo que possa mostrar essa diferença de forma mais clara (por exemplo, o que não se deve fazer pode estar com um X vermelho em cima da figura).
  4. Pontuar que se não cumprir alguma regra estabelecida receberá um aviso e que se continuar descumprindo a regra, vai para o Cantinho da disciplina onde vai ficar X minutos sem poder levantar ou conversar. E só sairá de lá quando o pai, mãe ou cuidador for avisar. Que se sair antes, o adulto que a colocou ali irá começar a contar todo o tempo novamente (o que pode acabar fazendo com que uma criança ultrapasse e muito os seus anos de vida). Que antes de sair será necessário desculpar-se.

REGRAS SUGERIDAS (Item 3)

Atitudes Positivas: tomar banho / escovar os dentes  /  comer a comidinha /  obedecer aos adultos  /  emprestar as coisas  /  dormir na hora certa

Atitudes Negativas: não chorar sem motivo  /  não bater  /  não gritar    

(Claro que há a possibilidade de introduzir outras regras, mas é bom que também não haja excesso, pois fica difícil para a criança pequena reter tudo isso de uma vez. Podíamos começar com essas e caso surjam outras necessidades, vamos acrescentando. Lembrando sempre que, pra tudo que não existir uma regra específica, é possível utilizar a que fala em OBEDECER AOS ADULTOS).

Após essa introdução, vocês estão preparando a criança para o que pode vir a acontecer, estão antecipando, o que possibilitará que não fique tão preocupada quando for para o cantinho, pois já saberá – pelo menos na teoria – o que acontece naquele local.

Algumas observações no momento da aplicação:

  • Aquele que presencia o descumprimento de uma regra é quem deverá atuar; 1º dando o aviso e depois, no caso da criança persistir ou descumprir a mesma regra no mesmo dia, colocando-a no Cantinho;
  • Essa mesma pessoa é a que será responsável por tirar a criança dali após o tempo estipulado, de acordo com a idade;
  • Nunca use o Cantinho como ameaça. Volte-se sempre para a questão das regras

Passo a Passo:

Ao descumprir uma regra, seja ela uma de atitude positiva ou negativa, a criança deve receber um aviso de que está descumprindo a regra “x” e que está sendo dado um aviso (ou advertência).

Nesse primeiro momento, damos a chance de se corrigir a partir desta sinalização.

  1. Caso ela insista no descumprimento nesse mesmo momento ou ao longo do mesmo dia, não haverá mais aviso, irá imediatamente para o Cantinho da disciplina.  (IMP: antes de levar para sentar, mostrar qual a regra que está descumprindo e informar que ficará lá X minutos)
  2. Pode ser que ela não insista em descumprir a regra, mas ao receber o não, inicie uma birra, chorando sem motivo. Aí é preciso dar o aviso de que está descumprindo a regra de que não pode chorar sem motivo e se continuar fazendo a birra, irá para o Cantinho pelo descumprimento desta regra.

Nesses momentos de colocar no Cantinho, é bom não ficar dialogando muito. Optem por falar apenas o necessário para colocar a criança ali e cumprir as etapas do método, usando sempre frases bem curtas, mais diretas  não é o momento de bater papo sobre o ocorrido.

  • Se ela aceitar ficar sentada, mesmo que fique chorando, não tem problema, o importante é que não se levante antes de ser dada a permissão para tal.
  • Caso ela levante sem a permissão, é importante verbalizar que a cada vez que se levantar sem permissão, o tempo vai ser contado de novo (e fazer aquele teatrinho de olhar no relógio).
  • Se ela persistir e levantar outra vez ou outras 10 vezes seguidas, não verbalizar nada mais, apenas pegá-la e levá-la para o Cantinho, fazendo sempre o teatrinho de olhar para o relógio para que possa entender que o tempo está sendo contado todo de novo.

Não desanimem caso a criança se levante várias vezes! Lembrem que a insistência dela não pode ser maior do que a de vocês!!!!!

Não sintam pena mesmo que ela esteja chorando; vocês não estão fazendo nada para o mal, pelo contrário, estão ajudando-a a entender como funciona nossa sociedade e portanto, adaptando-a à realidade que vai encontrar fora de casa.

A partir do momento em que ela conseguir ficar o tempo certo (X minutos) sentada – sem interrupção de levantar e trazê-la de volta -, perguntar por que motivo foi colocada ali e fazer com que ela peça desculpas. Caso não diga ou diga algo que não se aplica, repetir qual regra foi quebrada para que tenha entendimento do que fez e então, pedir que peça desculpas. É dado um abraço e a partir deste momento ela está liberada do Cantinho.

Caso venha a descumprir a mesma regra dentro do mesmo dia, não é necessário dar outro aviso, ela já vai direto para o Cantinho. Mas caso seja uma regra diferente, terá o benefício do aviso e com isso a chance de se corrigir. Não adiantando, vai outra vez para o Cantinho e o processo será o mesmo já explicado.

Não deixem de cobrar essas regras nenhum dia sequer! Assim não caímos no erro de fazê-la pensar que há dias em que as consequências existem e dias em que elas não existem. Constância é uma das chaves do processo!

Espero ter esclarecido suas dúvidas com relação a esse método e qualquer dúvida que ainda persista, escrevam para mim!

Um forte abraço

Ane Dantas Sartori

Psicóloga – CRP 05/39333

anedantas@colegiosantabeatriz.com.br